O que é?

A malformação arteriovenosa (MAV) cerebral é comunicação anormal entre artérias e veias, interposta por um tecido malformativo chamado nidus, situada na superfície cerebral.

 
MAV.png
 

Essa comunicação pode necessitar tratamento pelo risco de ruptura espontânea, levando ao AVC hemorrágico e dependendo de alguns fatores característicos da lesão.


Quais são os tratamentos?

De maneira geral, o tratamento das MAVs cerebrais é multi-disciplinar, o que quer dizer que vários tipos de especialistas podem ser necessários no tratamento. Dessa forma, dependendo do tipo de apresentação da doença em cada paciente, pode ser empregado cada um dos tratamentos a seguir, combinados ou não entre si.

  • Embolização - realizada pelo Neuroradiologista Intervencionista

  • Cirurgia aberta - realizado pelo Neurocirurgião

  • Radiocirurgia - realizada pelo Radioterapeuta

A equipe da NeoCure é composta por médicos especialistas nesse tipo de embolização. Membros de nossa equipe participam ativamente do desenvolvimento de muitas das técnicas utilizadas no tratamento dessa doença, em colaboração com médicos e Instituições internacionais.

Cada caso deve ser individualmente avaliado, afim de que os médicos possam propor o tratamento que julgam adequado para cada uma das pacientes, baseado em várias características (tamanho e localização da MAV, sintomas relacionados, riscos dos procedimentos entre outros).

No dia da sua consulta, podem ser solicitados exames complementares, como sanguíneos e de imagem, especialmente a Ressonância Magnética e a Angiografia Cerebral. Com essas informações clínicas e complementares, você e seu médico poderão tomar juntos a melhor decisão em relação ao tratamento.


Como é a embolização?

Esse procedimento é realizado sob anestesia geral, em aparelho de angiografia, sob visualização de raio-X, através de um ou mais acessos arteriais (mais frequentemente femorais na região da virilha). Através destes acessos, cateteres-guia são utilizados para cateterização seletiva do território onde se localiza a malformação a ser tratada.

Na sequência, os materiais necessários para a embolização são utilizados por dentro do cateter-guia para acessar a lesão (microcateter e microguia), preenchê-la de material embólico líquido para acabar com a circulação de sangue na comunicação e resolver o risco de sangramento.

Durante todo o procedimento, o médico radiologista intervencionista que realiza o procedimento permanece em sala junto com o paciente, protegido com aventais de chumbo, além de aventais e luvas estéreis, por se tratar de um procedimento invasivo.

Ao término do procedimento, o paciente é acordado da anestesia e permanece em internação hospitalar por mais alguns dias.

Pode ser necessária mais de uma sessão de embolização, dependendo das características da lesão, para que o tratamento seja o mais seguro possível.

Algumas medicações precisam ser suspensas antes da realização do procedimento e o paciente deverá passar sob avaliação pré-anestésica.


Onde se informar melhor?

Todas as informações são fornecidas no momento do agendamento. Detalhes sobre indicações, contra-indicações, riscos e benefícios poderão ser fornecidas na consulta médica com um de nossos especialistas.

Caso você ainda tenha mais dúvidas, entre em contato com nossa equipe através do link abaixo para agendar uma consulta. Nossa equipe conta com médicos especialistas no tratamento das MAVs cerebrais e estamos prontos a ajudar e tirar suas dúvidas.