O que é?

Aneurisma cerebral é uma dilatação que se forma na parede enfraquecida de uma artéria do cérebro. A pressão normal do sangue dentro da artéria força essa região menos resistente e dá origem a uma espécie de “bolha” que pode ir crescendo lenta e progressivamente.

Os maiores riscos são ruptura da artéria e hemorragia (AVC hemorrágico) ou compressão de outras áreas do cérebro.

Em geral, os episódios de ruptura e sangramento ocorrem a partir da 5ª década de vida, afetam mais as mulheres e tornam-se mais comuns à medida que a pessoa envelhece. Aneurisma cerebral é considerado uma doença grave, pois apenas cerca de 2/3 dos pacientes sobrevivem ao episódio de sangramento, mas cerca da metade permanece com sequelas importantes que comprometem a qualidade de vida.


Quais são os tratamentos?

Uma vez devidamente avaliadas pelo Neurorradiologista Intervencionista, em conjunto com o paciente será realizada a escolha do tipo de tratamento a ser seguido. As escolhas podem ser:

  • A não realização de qualquer procedimento, o chamado “tratamento clínico” ou “conduta expectante”.

  • Tratamento endovascular através da embolização - realizado pelo Neurorradiologista Intervencionista.

  • Tratamento cirúrgico, realizado pelo neuro-cirurgião.

Cada caso deve ser individualmente avaliado, afim de que os médicos possam propor o tratamento que julgam adequado para cada uma das pacientes, baseado em várias características (tamanho e localização do aneurisma, sintomas relacionados, riscos dos procedimentos entre outros).

No dia da sua consulta, podem ser solicitados exames complementares, como sanguíneos e de imagem, especialmente a Ressonância Magnética e a Angiografia Cerebral. Com essas informações clínicas e complementares, você e seu médico poderão tomar juntos a melhor decisão em relação ao tratamento.


Quais são as modalidades do tratamento endovascular?

O Neurorradiologista intervencionista dispõe de várias ferramentas para realizar o tratamento endovascular dos aneurismas. A decisão de qual método utilizar depende de fatores como o tamanho, localização, sintomas associados e condições clínicas do paciente. Seu especialista se baseará nessas e outras informações para propor o melhor método. Os mais comumente utilizados são listados abaixo:

  • Embolização com espirais metálicas (“molas”)

  • Embolização com balão e “molas”

  • Embolização com stent e “molas”

  • Embolização com stent diversor de fluxo

  • Embolização com oclusão da artéria doente

Você pode encontrar mais detalhes sobre cada uma dessas técnicas de tratamento na nossa página dedicada aos tipos de tratamento endovascular de aneurisma cerebral, clicando no link abaixo.


Onde se informar melhor?

Caso você ainda tenha mais dúvidas, entre em contato com nossa equipe através do link abaixo para agendar uma consulta. Nossa equipe conta com médicos especialistas no tratamento dos aneurismas cerebrais e estamos prontos a ajudar e tirar suas dúvidas.